Dietas que restringem ou carboidrato podem causar várias doenças

Aposto que você já ouviu o termo Low Carb, certo? A ideia tem sido cada vez mais usada por quem pretende emagrecer ou manter os números da balança estáveis. Assim como outras dietas restritivas, esta sugere que se retire da rotina alimentar todos os tipos de carboidratos.


Pode até ser que ela cumpra com o papel de redução de peso, mas certamente não será um mesmo saudável, nem duradouro. Para isso foi lançado o Projeto Fit 60d que ajuda na disciplina e no cardápio das dietas a seguir.


O nosso organismo precisa de representantes de todos os grupos alimentares para funcionar. Os carboidratos são uma fonte de energia essencial. Os defensores do Low Carb alegam que quando os excluímos, o organismo passa a usar a gordura como fonte de energia, que é o que se busca o ânodo. Mas não é o que acontece.


Na ausência do carboidrato, o organismo tende a reter a gordura, para servir de fonte de energia em uma situação futura de muita necessidade, e utiliza os nossos músculos, gerando perda da massa muscular.


A gordura só é utilizada (e mesmo assim em proporções muito menores do que a proteína) quando passam a se formar os corpos cetônicos. Essa é a ideia da dieta cetogênica, que também desequilibrar o organismo.


Consumir menos de 150 gramas de carboidrato por dia, faz com que o organismo tenha que usar a proteína para dar energia para o cérebro funcionar, esse órgão não estoca energia e precisa que ela seja reposta a cada 3 horas, em média.


As proteínas que servirão como fonte de energia deixarão de exercer algumas funções muito importantes como formar neurotransmissores, enzimas digestivas, hormônios, células de defesa de toda a nossa parte estrutural, pele, cabelo, unhas, ossos, cartilagens.


A curto prazo ou organismo consegue se adaptar à falta da proteína, mas a médio e longo prazos torna-se insustentável e todos esses elementos são danificados, gerando entre outras sintomas: unhas fracas, queda de cabelo, flacidez muscular, ossos fracos, mais agradável. lactantes e fumantes, irritabilidade, ansiedade, depressão. Ou mais grave é o enfraquecimento do sistema imunológico, que em casos extremos (para quem tem predisposição genética) pode causar sérias doenças autoimunes como lúpus ou até alguns tipos de câncer. Ou sistema nervoso central também pode ser prejudicado e causar doenças como o mal de alzheimer.



É comum que as pessoas aumentem muito o consumo de proteínas enquanto estão fazendo alguma restrição de carboidratos e, novamente, estão colocando o organismo em risco. Pra começar, ou excesso de proteína acidifica ou ph sanguíneo, que deveria ser mais alcalinizado. O sangue acidificado está entre as causas de muitas doenças, como alguns tipos de câncer. Para se reequilibrar, ou organismo retira ou cálcio dos ossos, ou que pode


resultar em osteoporose. Além disso, temos um limite diário da quantidade de proteínas que conseguimos digerir e absorver, quando ultrapassamos essa quantia, podemos sobrecarregar e comprometer ou fígado e os rins.


O que não for digerido servirá de alimento para fungos e bactérias do intestino, que produzem toxinas, que poderão causar resistência à insulina e doenças como diabetes, feia, acidente vascular cerebral e até problemas cardíacos.


Pra piorar, a falta dois carboidratos acaba com ou buco faça do intestino, que serve de alimento para as boas bactérias, que iriam nos proteger.


Precisamos consumir alguma fonte de carboidrato cabelo menos nas três principais estão incluídas refeições tipo do dia e, de preferência, nas intermediárias também. Isso porque são eles que dão energia para o nosso cérebro a funcionar.


Mas há representantes bons e ruins deste grupo. Então que tal trocar ou Low Carb cabelo Safe Carb (carboidrato seguro)? Ou segredo está em escolher melhor as suas fontes.


A maior parte das que são consumidas atualmente pelos brasileiros, além de dois produtos ultraprocessados (quente instantâneo, bolacha direto, as crianças com as mais de forma, bolos) que são feitos com farinhas refinadas, como a de trigo, que tem um índice glicêmico maior do que o do açúcar, o que é ruim para a nossa saúde.


 Além disso, esse consumo está associado ao de substâncias como açúcar, sódio, gorduras e aditivos químicos, alguns com a função de nos dar mais vontade de comer. A agradável. lactantes e fumantes deste tipo de carboidrato e muita rápida, ou que faz com que a gente sinta fome pouco tempo depois de consumi-lo.


Quando falamos em o ânodo e o consumo da farinha de trigo e dois alimentos feitos com ela, muita gente é importante lembrar que como uma postura ‘radical’. Neste artigo, a proposta é oposta a isso, ou ideal e variarmos bastante as nossas fontes de carboidrato, dando prioridade para os mais complexos, como as farinhas feitas com arroz, a fécula de batata, os polvilhos que vem da mandioca e os próprios alimentos naturais, ou arroz integral, as raízes como a batata, a batata doce e a mandioca. Estas opções nos deixam mais saciados, porque têm mais fibras e nutrientes, que ajudam a fazer com que eles sejam absorvidos mais lentamente e sem que causem picos de glicose não sangue, ou o que facilita o acúmulo de gordura.


Outro grande erro de quem segue o conceito Low Carb e retirar as frutas da rotina alimentar. Elas têm sim pequenos percentuais de carboidrato, gordura, proteína, que variam entre as centenas de espécies que temos por aqui, mas todas pertencem a um grupo alimentar chamado de reguladores.


 Este nome é dado porque o que elas mais têm são vitaminas, minerais, fibras, enzimas digestivas e compostos bioativos. Juntas, essas substâncias têm funções importantes para o nosso organismo, pois executam naturalmente ações antioxidantes, anti-inflamatórias, desintoxicantes, anti-cancerígenas e, entre outras autoridades, ainda ajudam a regular o nosso sistema imunológico. São imprescindíveis para a nossa saúde.


Ou mais importante é equilibrar o consumo de todos os grupos alimentares, para que haja uma melhor utilização de cada um deles. A quantidade de carboidrato que devemos ingerir é totalmente individualizada, pois varia de acordo com muito fatores, como: sexo, idade, prática de atividade física e composição corporal, entre outras.


Mas quando a refeição tiver elementos de todos os grupos alimentares, dificilmente terá excesso de algum deles. O consumo de dois carboidratos seguros também pode ser associado ao de alimentos como legumes, frutas e cereais integrais, como flocos de quinoa, aveia ou de linhaça, por exemplo. Eles também fazem com que a absorção do que é ingerido seja mais lenta, evitando ou aumento rápido da glicose não sangue, que também nos é prejudicial.

10 alimentos para uma menstruação sem dor

Sintomas como irritabilidade, fadiga, tensão mamária, cefaléia, dor nas costas, depressão, aumento de apetite, retenção de líquidos ou inchaço abdominal são recorrentes em mulheres com síndrome pré-menstrual (SPM). Estes têm frequentemente os estrogénios altos e a progesterona baixa na fase final do ciclo.


Regras fáceis


Um excesso de estrógeno favorece a retenção de água, o que provoca congestão pélvica, ganho de peso e uma certa sensação de inchaço do tecido cerebral que afeta o humor. Também dificulta a regulação da glicose.


Um défice de progesterona promove os efeitos estrogênicos e diminui a produção de endorfinas, de efeito analgésico, e a serotonina, que regula o humor.


As prostaglandinas, que atuam na inflamação, costumam estar elevadas em mulheres com SPM intenso.


Regula seus hormônios


Um suplemento nutricional diário, com vitaminas do grupo B-e, em especial B6 (100 mg)─, vitamina E (400 UI) e minerais como magnésio (400-800 mg) e zinco (15 mg), ajuda a equilibrar os hormônios e aliviar os sintomas.


A síndrome pré-menstrual afeta uma em cada três mulheres em idade fértil. Se você é uma delas, você pode combater seus efeitos, incluindo em sua dieta os seguintes alimentos.


1. Óleo de prímula, toma diária


Contém ácido gammalinolénico (GLA), precursor das prostaglandinas do tipo 1 (PG1). Estas são anti-inflamatórias e controlam a hiperestrogenia.


Leva de 100 a 300 mg diários.


2. Caju para manter os nervos em calma


São ricos em ácidos graxos poliinsaturados, vitaminas do grupo B e minerais como o magnésio (260 mg/100 gramas), essencial para o equilíbrio nervoso.


Sem lácteos


Acompanha o seu almoço ou o seu lanche com 30 gramas de castanha de caju


3. Brócolis, elimina o excesso de estrógeno


Os glucosinolatos estimulam o antioxidante glutationa e ajudam o fígado a eliminar o excesso de estrógeno.


É também rico em sulforafanos, moléculas de enxofre que bloqueiam a expressão de genes proinflamatorios.


Consuma 1 porção (250 gramas) 3 ou 4 vezes por semana, como primeiro prato ou como guarnição.


4. Espinafre, com efeito depurativo


Fornecem fibras, vitaminas do grupo B (em especial folatos, 194 microgramas/100 g), cálcio, magnésio e potássio em quantidades notáveis.


Todos estes nutrientes exercem um efeito depurativo e equilibrar o sistema hormonal.


Antianemia


Você pode tomá-las cruas ou cozidas. Aconselha-Se 1 porção (de 150 a 300 gramas) 3 ou 4 vezes por semana.


5. Granada com ação anti-inflamatória


Reforça a glucuronidação do fígado e ajuda a criar bile e a eliminar o excesso de estrógeno. A pielecilla que separa os grãos contém taninos, de ação anti-inflamatória das mucosas.


Desfrute de 1 peça por dia, ao jantar ou lanchar.


6. Nabos, ajudam a eliminar hormônios e tóxicos


Fornecem fibras, minerais e vitaminas A e do grupo B. Estimulam a sulfatación hepática, que ajudam a eliminar hormônios e toxinas ambientais.


Tomar 1-2 por dia, estufados, cozidos ou crus.


7. Bananas, ricos em vitaminas do grupo B e triptofano


Contêm vitaminas do grupo B, especialmente B6 (0,578 mg/100 gramas), e potássio (396 mg/100 gramas), o que ajuda a reduzir a retenção de líquidos.


Sabores inesperados


Também são ricos em triptofano, precursor da serotonina, e em hidratos de carbono complexos, que ajudam a equilibrar o humor.


1-2 bananas, a cada dia, no almoço ou no lanche da tarde.


8. Linhaça e chia fornecem ômega-3


Estas sementes fornecem ácidos gordos ómega-3, que favorecem a circulação e o equilíbrio nervoso.


Gorduras vegetarianas


Uma colher de sementes trituradas espolvoreadas no iogurte ou salada fornece a quantidade diária recomendada.


9. Tahini, inibe a produção de estrogênio


Esta pasta de gergelim é rico em minerais e ácidos gordos ómega-6, que ajudam a retardar a aromatase, enzima envolvida na produção de estrogénios.


Tomar 1-2 colheres de sopa diárias, untados em pão de trigo sarraceno ou em forma de molho.


10. Trigo sarraceno, evita a vasodilatação


Contém rutina, um glicósido que protege os capilares e evita a vasodilatação.


É também fonte de molibdênio, um oligoelemento que inibe a aromatase e reforça a fase de sulfatación hepática.


Consome 250 gramas diários, na forma de torradas ou pão.


Saúde feminina


Para ajudar o organismo reduz os hidratos de carbono refinados, gordura saturada, o café, o chocolate e o sal. Comer mais proteína vegetal, folhas verdes e óleos de primeira pressão a frio.

10 penteados para cabelos cacheados que vai querer provar esta temporada

É a vez do cabelo encaracolado, e as mulheres que vestem juba leonina , mas não sabem como domá-lo. Por isso, trazemos oito novos penteados tendência e uma grande variedade de maneiras de olhar seus cachos para seus looks diários, mesmo para os eventos e festas que se aproximam desta temporada. Porque, o cabelo crespo também é elegante.

Malin Akerman.

Graças às mudanças recentes e frescos que temos no mundo da moda, o cabelo crespo tem cobrado o protagonismo que merece, tanto na rua como em passarelas e até nos tapetes vermelhos. Um cabelo que dá harmonia e feminilidade a quem o possui. O certo é que, o cabelo enrolado dá personalidade a quem o possui e é um verdadeiro filão para se expressar, sem a necessidade de muitos artifícios.

Jourdan Dunn.

Suas máximas são a espontaneidade e naturalidade. Não importa o seu comprimento ou a cor, mas dependendo do penteado, você poderá dar ao seu look um estilo ou outro.


RECOLHIDO MARCANDO CACHOS


A modelo Cindy Bruna aposta por um coque alto para moldar o teu rosto para o tapete vermelho. Um penteado fácil, discreto e elegante para qualquer momento do dia. Um apanhado clássico e lisonjeiro que se torna a melhor escolha para dar um rumo a sua cabeleira encaracolada. O toque perfeito para fazê-lo casual vai deixar alguns fios soltos.

Cindy Bruna.

FRANJA CRESPO


Outro dos referidos estrela da temporada é o escolhido por Jasmine Sanders, a atriz alemã do momento. A franja em cabelo encaracolado está na moda, e as celebridades sabem. Mas é complicado, com o corte e dicas perfeitos ficará um look fresco e renovado.

Jasmine.

Muitas já assinaram o “wild fringe“e, assim, renovar o seu look de forma mais cool.


CACHOS PARA PIXIE

Ursula Porto Da Colômbia.

Um corte que se tornou notícia foi o pixie encaracolado , Ursula porto da colômbia e como soube tirar partido do seu micromelena. Vivemos em um momento onde os anos oitenta e o estilo que abordaram, estão no seu máximo apogeu e este corte de cabelo é a prova disso.


CURLY BOB


A modelo Jourdan Dunn apostou em um corte bob ondulado para o desfile de Michael Kors. Este tipo de corte adiciona movimento à sua curta cabeleira permitindo-lhe uns cachos macios e definidos. O ideal é jogar com as assimetrias para dar forma ao rosto. E o resultado não podia ser mais lisonjeiro.


AFRO STYLE

Jourdan Dunn.

Depois de décadas renegando e maquilhar o cabelo crespo e afro, é hora de você dar o lugar que merece. Os cortes afro chegam com ares de libertação e o que vemos nas passarelas da mão de modelos como Imaan banho turco. Como recém-saída do filme Grease, Versace apostou por este pelazo para seu desfile durante a semana de moda de Milão.


Qual o truque? Escová-lo em seco e deixá-lo ao natural.

Imaan Banho Turco.

LOIRO PLATINA


Entrar com o cabelo loiro é expressão de identidade em toda a regra e, mais ainda, se o seu cabelo é encaracolado. A nova moda entre as famosas foi o branco ou louro platina em seu cabelo, dando ao seu cabelo um giro radical. No entanto, não sabemos até que ponto, se beneficia o cabelo someterle a um produto tão agressivo.

Solange Knowles.

RECOLHIDO REJUVENESCIDO


As famosas e modelos com o cabelo encaracolado também querem olhar seu cabelo como as princesas guerreiras Disney, longas, com semirrecogidos recolhidos trançados para dar forma ao rosto. É o caso da modelo Jourdan Dunn , que opta por uma idéia fácil e elegante para decorar um penteado simples e adiciona extensões. Para obtê-lo de forma caseira só você vai precisar de: um gel e elásticos.


COM A LISTRA NO MEIO


Para umas ondas com volume e ondulação aberto, o que mais favorece é a listra no meio para criar um efeito óptico de comprimento, além de enquadrar e reduzir o rosto arredondado, como no caso da atriz Malin Akerman. Este penteado exige além de uma forma de rosto oval, atitude. Uma carta de apresentação que diz: “aqui estou eu“.

3 penteados fáceis (e muito legal) para o cabelo encaracolado em 5 minutosProductos para a queda do cabelo

COMPARTILHAR