12 ideias para cozinhar os alimentos

Posted by under Saude
Rate this post

Em abril começamos a ter de temporada, legumes e produtos hortícolas protagonistas de nossos pratos mediterrânicos favoritos, como o gazpacho e o salmorejo, assim como uma grande variedade de vegetais de folha verde muito versáteis. Também contamos com bulbos que dão cor aos nossos pratos, como a beterraba, e delícias mais efêmeras como os espargos selvagens.


No artigo de hoje, vos encorajo a saborear pratos novos e tradicionais com alguns destes vegetais. Buscadlos nas greengrocers e verdulerías e tire proveito para embalar e congelar.


Carrinho de compras


Tomate, cebola, pepino e pimentão


Estes ingredientes cunden muito e agora podemos encontrar o melhor preço e em seu ponto. Se você tem deshidratadora ou de um terraço soalheiro, onde secar alimentos, também pode secar tomates e pimentões para qualquer prato ou para conservá-los por mais tempo.



  • Gaspacho e salmorejo: são os ingredientes básicos do gaspacho, e já estão de temporada. Aproveite para fazer esta sopa fria sempre que quiser. Se serve como de primeiro prato para levar e beber algo nutritivo e fresquito.

  • Frito e molhos: também com eles podemos fazer deliciosos tubérculo como base para potajes, refogados, arroz, etc., pratos simples e guarnições como o pisto e a pipirrana, molhos como o mojo, a salmorreta e o pico de galo, saladas e pratos de vegetais como a escalivada, ratatouille ou zorongollo (que não zarangollo; o zorongollo é uma salada de tomate e pimentos assados com seu suco, aliñado com alho e azeite de oliva).

  • Assadas no forno: estes legumes também são umas das melhores para cozinhar e conservar em barcos ou na geladeira, já que não há que estar vigilándolo constantemente e depois duram bastante tempo desde que as envasemos corretamente.

Repolho


É uma das hortaliças que mais reticências costuma causar, em grande parte porque o seu cheiro, fervida, é fedido para muita gente. Também a escola tem uma textura pouco interessante.


O repolho, da mesma família das couves, como a couve-flor, contém compostos organosulfurados que geram esses cheiros, quando cortadas e cozinhe. Entendo perfeitamente que não goste de nada assim, mas é que não é a única forma de comer repolho.


No seu ponto



  • Rolinhos de repolho: para começar, as folhas de couve, apenas lavados em água (cerca de 45 segundos, em seguida, passar por água fria) podem ser usados como embalagem de rolos sejam frios ou quentes. As folhas cruas são firmes e crocantes, mas com um leve clareamento tornam-se mais macias e elásticas e permitem que as rellenemos, doblemos e fechemos facilmente. Feitas assim não só não cheira mal, é que se tornam de cor verde brilhante, de textura ainda crocante e sem odores “raros”. Uma vez feitos os rolinhos, se os feixes grelhado desfrutar dos deliciosos sabores que desenvolve o repolho dourado grelhado. Nada que ver com o cozido ou cozido no vapor.

  • Cru em outras preparações: Outra forma de comê-lo é cru. Você pode adicioná-lo cru para sopas e caldos, ou incluí-lo em pão de alho, picado bem finito, em bruto. Se você vai cozinhar o justo com o vapor dos ingredientes da sopa ou dentro do rolinho, e ficará com uma textura muito agradável e sabor mais adocicado. Fica bem em combinação com cenoura ralada e beterraba encurtida.

Espargos


São dos meus legumes favoritos. Há muitos anos os odiava, de fato acreditava que só se podiam comer, pré cozido ou em conserva, como os brancos de lata.



  • A ferro: uma das melhores formas de cozinhá-los é na chapa ou na frigideira grill, em fogo médio-alto, com uma pitada de azeite e sal, até que fiquem dourados. São poucos minutos e adquirem um sabor e suculência que os torna ideais para comê-los sozinhos, como acompanhamento ou prato principal.

  • Salteados com massa ou arroz: é claro que também é possível adicionar a pratos de macarrão ou arroz e, em geral, a qualquer salteado, que destacam muito mais do que em pratos com cozimentos longos.

Beterraba


A raiz da beterraba é a que costumamos ver encurtida. Se a compras fresca, verá que tem uma cor muito intensa e aroma terroso. Você pode cozinhar como as cenouras, de fato, se parece bastante na textura e mais ou menos leva o mesmo ser.



  • Brotos para saladas: os brotos jovens das beterrabas são muito utilizados em preparações de saladas. São pequenas folhas com pecíolo de cor rosa ou roxo (se são de beterraba roxa, que é o habitual), de sabor muito suave, que está preso com quase tudo: cônegos, rúcula, agrião, alface…

  • Para envolver rolinhos: as grandes folhas também são comestíveis, lavando bem e dando-lhes, pelo menos, um branqueamento. Como no caso do repolho se podem usar para fazer rolinhos. São mais ou menos como as acelgas, mas de tronco muito fino, assim que você pode cozinhá-las igual, os mesmos tipos de pratos.

  • Para colorir outros pratos: o seu conteúdo em betalaínas faz com que tudo o que se cozinhe com ela se tinha da cor rosa ou roxo. Quanto mais cortes, mais estes pigmentos são liberados para o meio de cozimento, e se é água, se espalharia rapidamente e colorirá todos os ingredientes. Isso é muito interessante para a hora de colorir pratos para dar mais muito atraente, uma vez que inovamos com ingredientes sazonais. Pense por exemplo em um risoto de cor-de-rosa, um patê vegetal ou um humus roxo… As betalaínas reagem com o pH do meio, assim que se você colocar o seu beterraba em um meio mais ácido, você se tornará mais rosa, enquanto que se é mais alcalino, vai ficando escura e azulada. Para uma cor mais viva acrescenta ácidos em pequenas quantidades (por exemplo, vinho, vinagre, suco de limão, o tomate picado, etc.).

  • Fervida: você pode conservar muito bem as beterrabas se as hierves inteiras, sem cortes, apenas bem lavadas, as deixas arrefecer as secas bem e o guarda em um recipiente bem fechado na geladeira ou no freezer. Depois basta tirá-las e cortar as rodajitas ou os pedaços que você precisa.

Alimentação viva


Alho-porro


Para mim são essenciais na cozinha. Têm um aroma fino e delicado, mais agradável que o da cebola, fresco como os ajetes tenros, e sabor, e diz que vai com tudo. Eu uso um monte em frito e como base para outros pratos (arroz, massas, guisados, potajes, etc.).


Os lobos duram bastante na despensa e a geladeira e come de tudo, a parte verde também. Esta parte é a que se destaca da terra, são folhas que fazem a fotossíntese, como as folhas da beterraba, espinafre e outros vegetais, e trata-a como igual. A diferença está no sabor e manter a forma mesmo com cozimentos longos.



  • Assados: os lobos grandes assados são uma delícia. Coloque-os junto com outros legumes e verduras da estação, como o pimentão e a berinjela e ásalo tudo junto. Depois, você pode comê-los tal qual ou usá-los para outros pratos. Os molhos em geral ganham muito com cerca de alho-poró assado. Tente adicioná-lo a uma bechamel (pícalo primeiro) ou uma maionese vegetal.